9 de out de 2009

IV JARDIM CULTURAL APRESENTA:
no dia 25 de outubro de 2009 a partir das 14h
NO QUINTAL DO INTERIOR DECOR...


Inlakesh
Daísa Munhoz (vocalista), Lívia Cordeiro (baterista), Roberta Telles (contrabaixista) e Manu Saggioro (guitarrista)

A banda Inlakesh nasceu para o público em julho de 2004 - em plena comemoração do Dia Internacional do Rock .
Com as bagagens unidas e postas em discussão, Daísa Munhoz, Lívia Cordeiro, Roberta Telles e Manu Saggioro permeiam e adentram vários universos musicais, mergulhando dentro de cada estilo em perfeita sintonia. Fazem da banda um grande estudo, uma imensa transposição de rótulos, classificações e fronteiras. De Alanis a AC/DC, de Portishead a Creedence, as meninas vão buscar o que transcende as diferenças para unirem-se na mais alta freqüência da musicalidade.
*In Lake´ch é um termo maya que significa "Eu sou um outro você". "Você é eu e eu sou você. Não é verdade que nós interexistimos? Você cultiva flor em você, de modo que serei belo, e, eu transformo a escuridão em mim, para que você não sofra." (Se alguém pensou que um release sobre quatro mulheres, escrito por uma mulher poderia ser mais superficial ou pouco emotivo, se enganou mesmo!)


Clube do Jazz
André Alcântara - guitarra, Fernando Lima - baixo e Luiz Manaia (ralinho) – bateria

A banda conta com músicos do veterano grupo Sindicato do Jazz e também com talentos da nova geração de músicos de Bauru.
Com a proposta de criar arranjos próprios para clássicos do jazz, soul, blues e bossa nova. Improvisos individuais são características marcantes do grupo onde os músicos mostram toda sua técnica e criatividade exibindo uma sofisticação musical que passa pela harmonia, melodia e a batida pulsante e dinâmica da bateria e do baixo.
No repertório os destaques são clássicos e Standards de jazz, blues e bossa nova, composições de Charlie Parker, Miles Davis, Dizzie Gillespie, entre outros, que cobrem as várias tendências do jazz, como o bebop e hardbop. Tom Jobim, Edu Lobo e Chico Buarque são alguns dos compositores brasileiros também interpretados pelo grupo.


Sincrônicos Arte e Circo
Marcelo Pinho, Carlos William, João Lucas Folcato, Jhonny e Marina de Pinho

Participantes efetivos do Jardim Cultural os Sincrônicos: arte circense contemporânea, promete levar ao público toda a magia e mistério do malabarismo noveau.
Com técnicas avançadas de malabares com claves, bolinhas, staffs de fogo e bolas de contato e rolling, os Sincronicos Arte e Circo montaram um espetáculo exclusivamente para essa apresentação, repleta de intervenções com o publico, malabares de fogo, malabares de contato, objetos de lançamento, clown e um músico.

-

Tribal fusion (dança tribal)
Jade Suhaila

O grupo traz dança do ventre estilo tribal e suas derivações. Tribal fusion que é um estilo de tribal que mistura com dança indiana e flamenca. Tribal gótico que utiliza músicas góticas e tem técnica própria para essa dança ,pois é forte e utiliza um pouco de drama. Neo tribal que basicamente é o tribal fusion com breaks.
Esse estilo é uma dança que funde arquétipos, conceitos e movimentos de danças étnicas das mais variadas regiões, do oriente e danças tribais da África (central), utilizando técnicas mais modernas.



Demonstração da Associação Long Fu de Shao Lin
Prof: Allan Roberto Carvalho Fonseca
Participantes: Jones, Bruno, Julia, João, Mateus, Bianca, Marcellus, Diego, Renan, Cássio, Alex, Guilherme.

O grupo irá realizar uma apresentação de Kung Fu e Tai Chi Chuan, artes milenares, que trabalham corpo,mente e alma, e que nos ensina a respeitar o próximo, a ter paciência e a superar limites.


Apresentação Poética: “Poemas Incompletos”
João Nicodemos

Artista eclético que busca a Poesia com diversas ferramentas de expressão artística. Apresentará poemas elaborados durante o centenário de Salvador Dali. São texto curtos que provocam a imaginação e a sensibilidade dos leitores utilizando-se da exposição visual através de projeções.


Esculturas em metal e sucata tecnológica
Silvio Selva

Um dos primeiros grafiteiros do país, começou em São Paulo, em meados dos anos 80, passando pelos quadrinhos, grafite, escultura e nas mais variadas formas de criação visual (instalação, gravura, publicidade). Uma coisa única, é a produção de suas esculturas, já que são concebidas artisticamente, executadas com técnicas de serralheria e com acabamento usando-se materiais de ourivesaria.
Poucos artistas possuem uma criatividade tão aguçada como ele. Suas esculturas foram aprendidas em oficinas metalúrgicas e sua pintura se desenvolveu em muros da capital a partir dos anos 80. Os materiais que usa, não são encontrados em lojas de material artístico, mas em materiais de construção, caçambas, lixeiras e ferro velhos. Coisas assim o fazem um dos mais contemporâneos artistas desta cidade.


“Espirais” - Desenho em tela
Maria Lima

O desenho sempre foi um elemento essencial no trabalho da artista. Através da pesquisa e experimentação, transcende as possibilidades dessa linguagem, elevando-a ao status de protagonista. Outros meios utilizados pela artista são a pintura e mais recentemente a instalação e os trabalhos conceituais. Tem como influência artistas como Egon Shiele, Edward Munch, Francis Bacon, Jean Michel Basquiat, Iberê Camargo, Siron Franco, Hélio Oiticica, Sandra Cinto, entre outros.
“Maria é uma artista que está presente desde o primeiro Jardim, com quem nos orgulhamos em trabalhar.”


“Um tipo de arte”- Acrílico sobre tela
Celso Silva

Visão pessoal, traços marcantes, manipulação inusitada de formas e cores, contemporaneidade e força expressiva, características que resultam em trabalhos de grande impacto e poder de fixação na memória dos espectadores dotados de sensibilidade.

Acrílicos sobre tela, tendo como motivo a figura humana, seus universos interiores e a integração e interação com a natureza e o mundo exterior.


O evento ainda contará com:

Apresentação - Tecido Acrobático com TATIANA
Exposição – Telas de ANDREY ROSSI
Projeção - de Curtas (CINECLUBE DE BAURU)
Apresentação - HORNE´S BAND (Blues)

Mostra e Venda permanente de Artesanato:

“Dedo in Toyland”
“Pop Caramelo”
“Lara de C.”
objetos produzidos a partir de cabaças
“Mara Sorreano”
caixas decorativas
Empório Extinção”
Venda de vinis

MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O LOCAL:
http://www.interiordecor.com.br/

Nenhum comentário: